Big Data & Analytics

Tome decisões mais assertivas com Big Data Analytics



Há alguns anos, um número cada vez maior de organizações, de diversos portes e segmentos, vem empregando a filosofia de Big Data Analytics como ferramenta de apoio estratégico.

O objetivo é simples: melhorar seus processos de trabalho e adquirir insights valiosos acerca das tendências de mercado, comportamento dos consumidores e suas expectativas.

Todos esses indicativos representam para as corporações a possibilidade de tomar decisões mais precisas e, sobretudo, antecipadas à concorrência. Decisões que, em um cenário de extrema competitividade, podem ser o divisor entre o sucesso e a estagnação do seu negócio.

Se você não quer ser colocado à margem na disputa pela liderança de seu segmento, entre em contato conosco para descobrir um pouco mais sobre o poder dessa ferramenta fenomenal para o seu negócio. Confira!


As vantagens comerciais de Big Data Analytics

Big Data Analytics podem entregar informações extremamente importantes para a melhoria do desempenho de qualquer tipo de empresa no mercado.

O ponto de partida é a viabilização de análises profundas de um público por região. Ao saber quais são os produtos mais procurados e desejados em um determinado local, é possível direcionar as vendas para aquele lugar e até mesmo melhorar o sistema de logística para tornar o atendimento mais eficiente (lembrando que tudo isso pode acontecer em tempo real).

Entendendo melhor o perfil do consumidor de uma determinada área, é possível ainda contratar um tipo de mão de obra especializada em lidar com aquele público. Por exemplo: o cliente que entra em uma determinada loja do centro da cidade pode ser diferente daquele que entra em outra loja, da mesma marca, em outra região.

Invista em ferramentas para Big Data Analytics !

Entre em contato conosco

Algumas das fontes usadas por um software de Big Data Analytics



.
  • Dados extraídos de ferramentas de Inteligência de Negócios (Business Intelligence – BI).
  • Arquivos de log de servidores web.
  • Conteúdos de mídias sociais.
  • Relatórios empresariais.
  • Textos de e-mails de consumidores à empresa.
  • Indicadores macroeconômicos.
  • Pesquisas de satisfação.
  • Estatísticas de ligações celulares capturadas por sensores conectados à “internet das coisas”.
  • Bases de dados das empresas de cartão de crédito.
  • Programas de fidelidade.
  • Reviews de produtos nos sites das empresas.